Com o decreto do Governo de Santa Catarina e também da prefeitura de Curitibanos que determina o uso obrigatório de máscara para toda a população, como forma de prevenção contra a Covid-19, na tarde desta segunda-feira (11), o Sindicato da Indústria Florestal de Curitibanos (SIFC), fez a entrega de 500 máscaras que serão distribuídas para a população carente do município.

 

Com a pandemia causada pelo novo coronavírus, a indústria foi obrigada a reduzir sua produção como medida de segurança e muitas informações desencontradas acabaram deixando o setor vulnerável. Nesse período, o Sindicato da Indústria Florestal de Curitibanos (SIFC), não parou suas atividades e intensificou seu cronograma de reuniões com a FIESC que foram realizadas online, buscando orientar seus associados.

Há pouco mais de um mês o setor foi obrigado, via decreto do Governo do Estado, a reduzir em 50% o número de funcionários trabalhando devido a pandemia do Covid-19. Mas, nesta segunda-feira (27) em novo decreto já publicado no Diário Oficial do Estado, todas as indústrias foram liberadas para voltarem a operar com 100% de seus funcionários.

Análise realizada pelo Observatório da entidade revela que houve ainda retração de R$ 3,4 bilhões na produção industrial, diminuição de R$ 3,1 bilhões nas vendas no mercado interno e redução de R$ 327 milhões nas exportações industriais do estado. O levantamento mede os impactos após o início do período de isolamento.

Como principal representante da indústria na região, o Sindicato da Indústria Florestal da Região de Curitibanos (SIFC) atendendo as solicitações de seus associados, está encaminhando para o deputado Nilso Berlanda e a Fiesc, um ofício onde explica a situação do setor com o decreto do governador. Conforme o documento, a indústria da madeireira deve ser considerada serviço essencial, uma vez que o segmento está envolvido em todos os produtos essenciais, dentre eles, estão embalagens, a biomassa na geração de energia e até o papel higiênico, entre outros tantos que são fundamentais para a vida da população.

 

A diretoria do SIFC – Sindicato da Indústria Florestal de Curitibanos, COMUNICA que seguirá as orientações do Ministério da Saúde, onde recomenda-se o cancelamento ou adiamento de eventos com grande participação de pessoas em razão da epidemia do novo coronavírus (Covid-19).


Por isso, resolve ADIAR a reunião de trabalho que ocorreria essa noite (17/03/2020) e cancelar demais reuniões e treinamentos já agendados, como medida protetiva e visando prevenir a transmissão do vírus.


O Sifc ainda reforça que os atendimentos podem ser facilitados pelos seus canais de WhatsApp (49 98423-8512) e e-mail (Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.).


Diretoria SIFC
Gestão 2018/2020

O Sindicato da Indústria Florestal de Curitibanos esteve reunido com autoridades da região e entidades na tarde desta quarta-feira (18) para alinhar um protocolo comum e uniformizar as informações em relação ao Coronavírus.

O presidente da Federação das Indústrias de Santa Catarina (FIESC), Mario Cezar de Aguiar, participou do Seminário Empresarial Brasil-Estados Unidos na Flórida, nesta segunda-feira (9), em Miami, com a presença do presidente Jair Bolsonaro. O encontro faz parte da missão da presidência da República aos Estados Unidos. Aguiar lembra que o encontro teve a participação de autoridades e empresários brasileiros e norte-americanos e o objetivo é a aproximação comercial.

“Isso para Santa Catarina é importante já que os Estados Unidos oscilam entre a primeira e a segunda colocação como principal destino das exportações do estado, mas precisamos estreitar mais a relação comercial”, afirmou Aguiar. Ele destacou ainda que o presidente Jair Bolsonaro, em seu discurso na abertura do seminário, disse que tem mantido contato com o Congresso Nacional e que o compromisso é fazer as reformas estruturais que são importantes para o Brasil.

Durante o evento, foram realizados painéis sobre as perspectivas da economia brasileira e o novo ambiente de negócios; inovação, startups e franquias no Brasil e nos Estados Unidos; bioeconomia e as oportunidades para o Brasil e Estados Unidos e inovação na indústria de defesa.

Em 2019, as exportações catarinenses para os Estados Unidos somaram US$ 1,32 bilhão. Entre os principais produtos destacam-se: motores elétricos, partes para motor, móveis, madeira e obras de carpintaria. No período, as importações catarinenses do país norte-americano totalizaram US$ 1,11 bilhão, com destaque para polímeros de etileno, carbonatos, coque e petróleo, carros e instrumentos médicos.

Conforme informações da Apex-Brasil, que organizou o seminário, há diversas oportunidades de negócios nos Estados Unidos, em particular no estado da Flórida. A economia norte-americana é a maior do mundo e segue crescendo. Entre 2014 e 2019, a média de expansão foi de 2,4% ao ano. Entre os estados norte-americanos, a Flórida é o segundo maior importador de produtos brasileiros: em 2019, as compras somaram US$ 4 bilhões. A corrente de comércio Brasil-Estados Unidos atingiu o valor de US$ 59,6 bilhões no ano passado, com crescimento de 3,4% em relação a 2018.

Fonte: FIESC - www.fiesc.com.br

Fotos: Divulgação