O anúncio de que, após mais de 20 anos de negociação, Mercosul e União Europeia finalmente chegaram aos termos finais para fechar um acordo de livre comércio nesta sexta-feira (28) deve ser comemorado, avalia o presidente da Federação das Indústrias de Santa Catarina (FIESC), Mario Cezar de Aguiar. “A demora no avanço das negociações demonstram claramente o quão difícil foi chegar a este momento. E é por isso que ele é tão importante, mesmo que ainda não conheçamos os detalhes do que foi acordado e tenhamos ainda pela frente diversas etapas antes que as tarifas, efetivamente, caiam”, avalia Aguiar. “O mais importante é a sinalização para o desfecho positivo”, completa.

CLIQUE e confira os dados do comércio exterior entre SC e União Europeia.

Conforme comunicado oficial feito pela comissão europeia nesta sexta-feira e confirmado pelo governo brasileiro, chegou-se a um acordo político para um acordo comercial “ambicioso, equilibrado e abrangente, que consolidará uma parceria política e econômica estratégica e criará oportunidades significativas para o crescimento sustentável de ambas as partes, respeitando o ambiente e preservando os interesses dos consumidores e setores econômicos sensíveis”.

E é justamente por isso que a presidente da Câmara de Comércio Exterior da FIESC, Maria Teresa Bustamante, embora sublinhe que se trata de um momento histórico, ainda é cautelosa ao prognosticar quais serão os setores industriais catarinenses mais beneficiados ou em estabelecer prazos para que o anúncio se transforme em resultados práticos, como a efetiva redução das tarifas. “O acordo abre ótimas perspectivas e deve ser celebrado. Mas ainda precisa ser ratificado pelo Parlamento Europeu, num processo que pode levar até dois anos”, diz Maria Teresa. “Além disso, o documento com os termos do que foi acordado ainda não foi divulgado e, por isso, neste momento não podemos dimensionar exatamente os impactos efetivos e os setores mais afetados”, completa.

Entre as questões que ainda não estão claras para o setor empresarial é o que foi definido em aspectos como cotas para exportação de carnes bovina e de aves, setor automotivo e utilização de benefícios fiscais, como o drawback. “Há de se reconhecer que este acordo talvez seja o primeiro que o Mercosul pretende de fato assinar com cláusula de acordo de última geração, que já não privilegia apenas a redução tarifária, e sim aspectos como defesa comercial, aspectos regulatórios, questões trabalhistas e de meio ambiente”, diz Maria Teresa.

 

Fonte: Assessoria de Imprensa Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina
Acesso: Portal Fiesc
Foto Divulgação

O Sindicato da Indústria Florestal de Curitibanos (Sifc) esteve na última quinta-feira, (13), prestigiando a entrega do prêmio promovida pela Associação dos Dirigentes de Vendas e Marketing de Santa Catarina (ADVB/SC), que este ano homenageou o empresário, associado e presidente do Grupo Berlanda. Nilso Berlanda.


O prêmio Personalidade de Vendas 2019 faz uma reverência ao empresário catarinense que mais se destacou no mercado neste último ano.


- Para nós do Sifc, é uma honra estar prestigiando essa homenagem ao nosso colega, amigo e associado, que hoje recebe esse prêmio muito merecido por todo esforço e trabalho desenvolvido no estado – Enfatiza o presidente do Sifc, Luiz Fernando Brocardo.

O Sindicato da Indústria Florestal de Curitibanos (Sifc) recebeu uma homenagem dos 150 anos de Curitibanos em uma sessão solene da Alesc na noite de sexta-feira (14), no Poder Legislativo.

O lançamento oficial dos grupos do Setor Madeireiro, Moveleiro, Celulose e Silvicultura, foi na tarde desta quarta-feira (12) no Plenarinho Paulo Stuart Wright na ALESC. O ato contou com a presença dos deputados e também dos representantes do segmento de base florestal, dentre eles o Sindicato da Indústria Florestal de Curitibanos (Sifc).

Curitiba vai receber mais uma vez a feira que reúne toda a cadeia produtiva da madeira.

 

A cadeia produtiva da madeira terá uma feira ainda mais forte em 2019. Vem aí a Lignum Latin America, que em 2016 e 2017 chamava-se Lignum Brasil. A feira será a cereja do bolo da III Semana Internacional da Madeira (SIM), marcada para acontecer em Curitiba (PR), entre os dias 10 e 13 de setembro. “Toda a cadeia produtiva da madeira estará em um só lugar. A intenção é aumentar a visibilidade da feira para os profissionais ligados à cadeia produtiva da madeira, especialmente nos países da América do Sul, como Chile, Argentina, Paraguai, Uruguai e Peru”, afirma Ricardo Malinovski, diretor da Lignum Latin America.


Além da Lignum Latin America, estão confirmados para a Semana Internacional da Madeira cinco encontros técnicos: 3º Wood Trade Brazil; 2º ProWood; 3º Encontro Brasileiro de Biomassa e Energia da Madeira; e os inéditos Floresta 4.0 e Gis Forest. Na edição de 2017, os eventos técnicos contaram com a participação de 630 profissionais em busca de conhecimento de alto nível e de novidades e tendências do mercado madeireiro. Já a Lignum Brasil teve 6.188 visitantes, 86 expositores e gerou R$ 98,2 milhões em vendas e prospecções.


– A participação trará a oportunidade de visualizarmos as tendências tecnologias e os segmentos do mercado interligados a cadeia produtiva da madeira, e com esse conhecimento e novas perspectivas, poderemos buscar mais inovação e bons negócios – Afirma o presidente do Sifc Luiz Fernando Brocardo.

SERVIÇO
O que? Lignum Latin America
Quando? 11, 12 e 13 de setembro de 2019
Onde? Expo Barigui, Parque Barigui, Curitiba (PR)
Saiba mais em: https://lignumlatinamerica.com/

 

Na tarde da última quinta-feira (16), o Sindicato da Indústria Florestal de Curitibanos (Sifc) e o Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias da Construção e Mobiliário de Curitibanos se reuniram para debater os novos pisos e reajuste salarial da negociação da Convenção Coletiva 2019/2020.

Na última quinta-feira dia (16) o Sindicato da Indústria Florestal de Curitibanos (Sifc), através do presidente Luiz Fernando Brocardo, dos diretores Alair Paulo Primon e Geanpaulo Pasa e da Secretária Executiva Priscila Palhano, estiveram participando do lançamento da terceira edição do Anuário Estatístico de Base Florestal para o estado de Santa Catarina.

Prefeitura solicita auxílio do SIFC para efetivação do Jardim Botânico
Por solicitação da prefeitura de Curitibanos, estiveram reunidos representantes do Sindicato da Indústria Florestal de Curitibanos (SIFC) e da Associação Comercial de Curitibanos (ACIC), com uma comitiva composta pelo prefeito e secretários para tratar sobre o Jardim Botânico da cidade.
A obra está sendo implantada através da prefeitura no local onde é popularmente conhecido como pinho. Durante a reunião, o prefeito José Antônio Guidi, solicitou as entidades para que possam colaborar com a implantação do Jardim Botânico. Conforme o prefeito, o convite é para que as entidades doem mudas de árvores que serão plantadas no local.
- O sindicato sempre é um parceiro da Administração Municipal, buscamos em conjunto o desenvolvimento da nossa cidade. Estamos analisando junto com nossos associados o convite que foi feito pelo prefeito e verificando a melhor forma de poder colaborar para que o Jardim Botânico possa ser um local de destaque que vai trazer mais qualidade de lazer para nossa população – Destaca o presidente do sindicato, Luiz Fernando Brocardo.
Segundo a prefeitura, o objetivo é envolver também os alunos da rede municipal que devem fazer o plantio dessas árvores.

Reunião de trabalho
A convite da ACIC, o SIFC esteve presente em uma reunião da diretoria da entidade na terça-feira (07), onde houve uma apresentação de um representante da Celesc. Conforme o presidente do sindicato, a integração entre as duas entidades é mais um reforço para buscar o desenvolvimento da economia local.